28 de maio de 2011

Fé Solúvel (Fernando Anitelli) - Teatro Mágico

É, me esqueci da luz da cozinha acesa
de fechar a geladeira
De limpar os pés,

Me esqueci Jesus!


De anotar os recados
Todas janelas abertas,

onde eu guardei a fé... em nós
Meu café em pó solúvel
Minha fé deu nó
Minha fé em pó solúvel

É... meu computador
Apagou minha memória
Meus textos da madrugada
Tudo o que eu já salvei

E o tanto que eu vou salvar
Das conversas sem pressa
Das mais bonitas mentiras

Hoje eu não vivo só... em paz
Hoje eu vivo em paz sozinho
Muitos passarão
Outros tantos passarinho


Que o teu afeto me afetou é fato
Agora faça-me um favor


Um favor... por favor

A razão é como uma equação
De matemática... tira a prática
De sermos... um pouco mais de nós!

Que o teu afeto me afetou é fato
Agora faça-me um favor


Um favor... por favor

Nenhum comentário:

Postar um comentário